Blog


Quer reformar? Confira algumas dicas para evitar dores de cabeça

Publicado em 07 de Fevereiro de 2019 às 07:22 AM

É normal querer adaptar o apartamento ao seu gosto e/ou às suas necessidades. Isso se inicia logo de cara pela decoração, claro. No entanto, tal desejo pode ir além, acarretando uma reforma na estrutura do imóvel como um todo. A família cresceu, você quer valorizar a propriedade para futura venda e/ou locação: motivos não faltam para realizar uma reforma. No entanto, esse processo é obviamente complexo, e exige alguns cuidados para que dores de cabeça sejam evitadas. Preparamos uma lista rápida para ajudar você nesse sentido, caso esteja planejamento alterar seu espaço. Confira!

 

1 - Planeje! Toda reforma demanda custos com material e mão-de-obra. É preciso pesquisar bem as opções oferecidas pelo mercado. Assim, evita-se a contração de dívidas desnecessárias e, sobretudo, o desperdício de tijolos, cimentos, azulejos, ferramentas, etc. Evita-se, também, o estouro de prazos e do orçamento inicial por parte do engenheiro/arquiteto e pedreiros responsáveis. É preciso encontrar profissionais confiáveis, que podem ser recomendados por uma imobiliária. Ainda melhor se for a mesma por meio da qual você comprou ou alugou o imóvel.

2 - Essa é consequência direta da primeira. A fase de planejamento exige a consulta à planta do imóvel. Assim, evita-se a quebra de encanamentos, fiações elétricas e demais estruturas essenciais para a sustentação do apartamento como um todo. Você consegue acesso à planta por intermédio do síndico. Caso não seja possível, a imobiliária, que participou do processo de venda ou locação, pode auxiliá-lo.

3 - Consulte o regulamento do condomínio quanto às obras. Assim, você respeita os horários e meios apropriados para condução e descarte de materiais, evitando penalizações que podem ser bem pesadas.  Afinal, em se tratando de prédio, uma reforma envolve boa parte dos moradores. Bom, no mínimo o seu vizinho será diretamente afetado. Não custa nada avisar a todos antes de se iniciar a obra, perguntando em qual horário o quebra-quebra seria menos incômodo.

4 - Reformas sujam muito o apartamento. Não custa nada protegê-lo com o uso de jornais, papelões, etc. As portas, fechaduras, vidros, janelas e pisos são os elementos que mais demandam cuidados. 

5 - Ainda que você tenha planejando certinho o orçamento e prazo, esteja preparado para imprevistos. Afinal, eles são comuns em se tratando de reformas. Isto é, não necessariamente são advindos de má-fé e/ou despreparo por parte da mão-de-obra contratada.

6 - Economize! Sim, é possível baratear o custo total pesquisando bem as lojas de materiais de construção. Você pode participar da mão-de-obra pintando as paredes, por exemplo. Corte de gastos é sempre bem-vindo, não é?

7- Lembando que ao realizar uma obra ficará sujeito à Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), de acordo com a Lei nº 6.496/77. A ART serve como um instrumento de defesa, pois formaliza o compromisso do profissional com a qualidade dos serviços prestados e pode estar sujeito à multa se não for apresentada quando exigida.


Enfim, essas são as dicas mais importantes para a realização de uma reforma. Planeje-se, pesquise, procure indicações. A pressa sempre foi inimiga da perfeição. Seguindo essas orientações, a chance de qualquer problema diminui muito. 

Voltar